USO DE APARELHOS AUDITIVOS NO ALÍVIO DO ZUMBIDO


Chiado da panela de pressão dentro cabeça? Som da cigarra no ouvido? Que Barulho é esse??? É zumbido!!Ele pode ser um chiado ou apito, constante ou intermitente, alto ou baixo, incomodar ou passar despercebido… Mas o fato é que muitas pessoas sofrem com o zumbido e acreditam que nada pode ser feito.O zumbido é um sintoma que pode ter várias origens como alterações cardiovasculares, metabólicas, hormonais, musculares,psicogênicas,…Por isso, é importante fazer uma boa investigação médica de saúde. Identificando a causa e com o tratamento correto, fica mais fácil reduzir ou acabar com o incômodo que ele traz.

O tratamento às vezes é a remoção de cerumem,uso de medicamentos para tratar infecção ou regular a  pressão arterial,um tratamento ortodôntico ou mesmo adequação de dieta. Entretanto, alguns casospodem não ser completamente solucionados desta maneira.

É comum pessoas que sentem zumbido acharem quesó resta a elas se acostumar e que não há nada o que fazer . Os aparelhosauditivos podem ser uma importante ferramenta de auxílio aos pacientes quesofrem com este desconforto.

Podemos dizer que existem 3 estratégias detratar o zumbido com aparelhos auditivos.

– A primeira delas é a própria amplificação doaparelho auditivo. É frequente que pacientes com perda de audição tenham ozumbido como sintoma. Para isso, o recurso utilizado é a adaptação comaparelhos auditivos que irão amplificar os sons de acordo com a audiometria enecessidades auditivas deste paciente. Por vezes, somente a amplificaçãopromovida para compensar a perda de audição já é suficiente para reduzir ou atéeliminar a percepção do zumbido. Os sons do ambiente amplificados que antes nãoera percebidos ficam mais evidentes do que o som gerado dentro do ouvido(zumbido) e assim a percepção do zumbido diminui.

– A segunda maneira envolve um recursodenominado gerador de ruído, aqui na Phonak chamado de Tinittus Balance. Esterecurso tem como princípio deixar de fundo um ruído que mascara o zumbido,ficando mais alto ou no mesmo volume do zumbido para “enganar” o cérebro e opaciente deixar de perceber o zumbido que incomoda. Você pode pensar: entãoestou trocando um barulho por outro? Não, o ruído gerado pelo aparelho auditivoé um ruído de faixa ampla e não traz desconforto quando em intensidadeajustada. Assim, ambos passam a ficar esquecidos.

– A terceira forma é o tratamento com TRT -Tinnitus Retraining Therapy (Terapia de Retreinamentodo Zumbido), seusresultados ocorrem a longo prazo (ao menos 18 meses) e requer disciplina dopaciente. Esta pode ser uma boa opção para casos em que as duas primeirasalternativas não foram suficientes.

Baseado na capacidade do cérebro de sereorganizar, chamada neuroplasticidade, a terapia com TRT treina as áreas auditivas e não-auditivas do cérebro afiltrar o estímulo do zumbido. É tida como uma abordagem mais definitivano tratamento do zumbido. Consiste em deixar o gerador de ruído ativo como umsom neutro e em volume adequado para não mascarar completamente o zumbido,assim, o cérebro cria uma habituação ao sinal do zumbido e reduz sua percepçãoa ela. Com o tempo, a expectativa é que o cérebro deixe de reagir ao zumbido.

Vale ressaltar, que mesmo pacientes que nãopossuem perda de audição podem utilizar o aparelho auditivo como ferramentanestas estratégias e por isso é muito importante buscar orientação profissionalpara entender qual dessas soluções é a melhor em cada caso.



Mais de Centro Auditivo Viver