Barulhos considerados “comuns” podem comprometer a audição?


É comum que, após os 60 anos, a capacidade auditiva diminua, tanto devido ao envelhecimento natural quanto a exposição a ruídos ou sons altos, como exemplo o uso constante de fones de ouvido. Hoje em dia já são encontrados muitos jovens que antes dos 30 anos já se queixam de zumbido ou até mesmo da capacidade auditiva menor.

Faz parte do dia-a-dia de muitas pessoas passar horas usando o fone de ouvido introduzido na orelha, e é claro, tocando música alta durante esse tempo. Cientes disso, estudiosos e médicos estão realizando pesquisas nessa área, e os resultados são preocupantes.

Em recente pesquisa realizada nos Estados Unidos, mais da metade dos adolescentes entrevistados se disseram “dependentes” de fones de ouvidos, e coincidentemente ou não, todos apresentaram três dos principais sintomas de perda de audição: ouvir constantemente zumbidos, aumentar o volume da TV e do rádio e dizer “Hein?”, “Hã?” e “O quê?” durante conversas normais e em ambientes pouco ruidosos.

Ruídos do trânsito, som da televisão alta, apesar de serem considerados “comuns”, estes barulhos já incorporados ao nosso cotidiano podem também comprometer a audição. O problema atinge, principalmente, as pessoas que moram nos grandes centros. Para se ter ideia, a terceira poluição mais frequente no mundo é a sonora.

De acordo com especialistas, basta uma exposição por quatro horas diárias em níveis moderados, para que a audição seja afetada. Na maioria dos casos, a pessoa só descobre que sofre de um problema quando a perda de audição já se encontra em estágio grave.

A solução para quem mora nas grandes cidades é se livrar da exposição aos locais barulhentos o máximo que puder. Utilizar materiais isolantes nas paredes e vidros de janelas de casa pode ser uma alternativa. Já para quem trabalha sob barulho intenso recomenda-se o uso de protetores nos ouvidos.

Além disso, tenha cuidado: ouvir música em casa, no carro ou em MP3 em um volume não tão alto também pode ajudar a prevenir problemas futuros. Além dos fones, existem simples dicas que podem ser seguidas a fim de manter em dia a audição: fazer um teste audiológico todo ano, evitar locais muito ruidosos que exijam a elevação do tom de voz, evitar ouvir música em volume muito alto – principalmente com fones de ouvido, usar protetores auditivos sempre que frequentar ambientes com barulhos extremos, nunca pingar remédios ou fórmulas caseiras dentro do ouvido sem indicação médica e não utilizar, em hipótese nenhuma, objetos pontiagudos para limpar a orelha, pois eles podem machucar o tímpano.

 



Mais de Centro Auditivo Viver