Rolha de Cera – Causas, Tratamento e Prevenção


Uma pergunta muito frequente dos pacientes durante a avaliação, é sobre o tema: cera no ouvido. Há aqueles que nem sabem sobre o assunto, mas há aqueles que sabem e dão um “jeitinho” de remover por conta própria. Essa orientação tem sido cada vez mais frequente nas consultas, e por isso iremos discorrer sobre o assunto hoje.

A rolha de cera é a presença de cerúmen que oclui o conduto auditivo externo. O cerúmen é uma mistura de descamação da pele do conduto auditivo externo e secreções destas células. O cerume age como barreira protetora e lubrificante do ouvido.

CAUSAS

Existe a eliminação constante e lenta do cerume através do orifício do ouvido. Em algumas pessoas, no entanto, existe uma irregularidade entre a produção e a eliminação do cerúmen, causando o acúmulo desta substância.

Em outras pessoas, a produção ocorre pela oclusão do orifício do ouvido, que pode acontecer devido a: uso de fones de ouvidos ou protetores auditivos tipo plugs intra-auriculares e moldes de silicone (usado por alguns nadadores), utilização de hastes flexíveis com algodão na ponta, que ajudam a empurrar para dentro o cerume, facilitando seu acúmulo.

O principal sintoma, é a redução parcial e temporária da audição. Em alguns casos pode se sentir também pressão no ouvido, zumbido e até mesmo tontura. Deve-se lembrar que a diminuição da audição não é apenas causada pelo cerúmen, e por isso, sempre que tiver este sintoma um profissional médico deve ser procurado para fazer o diagnóstico diferencial do problema.

TRATAMENTO

O tratamento é feito com a remoção da cera, conduzida por um médico otorrinolaringologista, através de lavagem com água morna, extirpação da cera por aspiração ou por meio da utilização de pequena cureta. A utilização de ceruminolíticos (emolientes) apenas facilita a remoção do cerume através da lavagem e está indicada quando a rolha de cerume está muito seca e difícil remoção.

PREVENÇÃO

Para evitar o acúmulo de cera, procure não ocluir o conduto auditivo externo ou usar as hastes flexíveis com algodão na ponta. O conduto não precisa ser limpo todos os dias, pois como foi mencionado acima, a produção ocorre de forma lenta e progressiva. Caso note uma produção irregular, procure um médico otorrinolaringologista para inspecionar e definir a conduta.



Mais de Centro Auditivo Viver