Quanto tempo dura um aparelho auditivo?


Depois que as pessoas começam a usar aparelhos auditivos por causa de um determinado grau de surdez, o mais comum é que o dispositivo faça parte das suas vidas a partir de então. Além disso, em alguns casos, a tendência é que o problema evolua de forma gradativa.

Isso quer dizer que é preciso se adaptar a ele, uma vez que normalmente deve ser utilizado de maneira ininterrupta. No entanto, é comum que você use diferentes aparelhos auditivos, já que eles têm prazo de validade.

Embora o fabricante, a qualidade e a tecnologia empregada interfiram na durabilidade do produto, os cuidados que se tem com ele são os principais fatores. Se todos eles forem seguidos à risca, o dispositivo pode ter uma vida útil que varia de quatro a sete anos.

Se você quer saber mais sobre o assunto quanto tempo dura um aparelho auditivo, quais os cuidados que se deve ter e demais informações relacionadas continue lendo este artigo.

Como aumentar a vida útil do aparelho

Já que os cuidados que se tem com o aparelho auditivo são os principais responsáveis pela sua durabilidade, é preciso conhecer quais são todos eles. Portanto, confira a seguir as principais dicas:

•  Coloque, todos os dias, o aparelho no desumidificador, a fim de remover a sua umidade, que é a principal inimiga do seu bom funcionamento;
•  Evite o máximo possível o contato do aparelho com a umidade, por isso, siga as recomendações de quando pode usá-lo ou não;
•  Não deixe que o dispositivo caia no chão, isso pode danificar os seus componentes;
•  Deixe o produto longe dos seus animais de estimação, para que eles não sejam confundidos com brinquedos;
•  Quem usa maquiagem e/ou spray fixador para cabelo deve evitar que esses produtos entrem em contato com o aparelho, o que pode levar ao entupimento da entrada do microfone, além de prejudicar o funcionamento do botão de controle do volume;
•  A limpeza do aparelho deve ser sempre feita com panos limpos, macios e, em especial, secos, para evitar o seu contato com a umidade
•  Use sempre pilhas novas, do contrário, o desempenho do aparelho pode ser prejudicado;
•  A durabilidade da bateia/pilha varia, em geral, pode-se dizer que quanto menor o dispositivo, menor é a bateria/pilha e menor a sua duração. Também prefira as de qualidade que durem mais;
•  Quando o dispositivo não estiver sendo usado, é recomendado remover as baterias/pilhas para que não se corra o risco de elas vazarem a danificarem o produto.

Outro cuidado essencial ao se ter com o seu aparelho auditivo é sempre encaminhá-lo ao conserto quando for preciso. Os casos mais comuns para o seu reparo são de acúmulo de sujeira/poeira, bem como óleo da pele e cera do ouvido. Esses problemas provocam o bloqueio dos receptores e dos microfones, prejudicando o seu funcionamento apropriado.

Quando trocar o aparelho auditivo

Mesmo tendo todos os dias os cuidados recomendados quanto ao uso, limpeza e manutenção do seu aparelho auditivo, vai chegar a hora em que ele deverá ser trocado. Mas como saber quando esse dia vai chegar, já que a sua durabilidade pode variar?

Nesse caso, existem alguns sinais que indicam que o aparelho não está mais funcionamento de modo adequado e deve ser substituído. Os principais indicativos de que chegou a hora de trocar de dispositivo são os seguintes:

Os problemas de manutenção são frequentes

Assim como outros aparelhos, um sinal bastante claro que está na hora de substituí-lo por outro é quando as idas para a manutenção estão muito frequentes. Isso acontece porque, é bem provável, que ele não esteja mais funcionamento de maneira apropriada.

Isso acontece porque ocorre o desgaste dos seus componentes. E, além de prejudicar a qualidade da sua audição, as idas ao conserto podem acabar saindo mais caras do que comprar um novo produto.

O aparelho auditivo mostra-se fraco

Mesmo se o aparelho estiver funcionando adequadamente, ele pode ter que ser trocado. Isso acontece no caso da sua perda auditiva ter se agravado e o seu dispositivo não ter a potência necessária para suprir as suas necessidades auditivas.

Dessa forma, a amplificação do dispositivo pode se tornar fraca ou insuficiente para o seu grau de surdez. Isso pode ser melhor percebido quando você ouve o que é dito, porém, o entendimento fica comprometido.

Por outro lado, se apenas o “volume” da audição estiver baixo, é possível reajustar o ganho. Isso quer dizer que pode bastar um ajuste no seu aparelho para que tudo fique bem e ainda não vai ser preciso adquirir um produto novo.

A tecnologia do dispositivo está ultrapassada

Nos últimos anos, a tecnologia empregada nos aparelhos auditivos deu grandes saltos em direção a produtos mais eficientes e com funcionalidades extras. Assim, conforme o seu estilo de vida, produtos mais modernos podem atender melhor suas necessidades de se comunicar.

É o caso dos aparelhos que podem ser usados em conjunto com acessórios para ter ainda mais clareza dos sons ou dos dispositivos com os quais você pode atender o telefone.

De qualquer forma, é o especialista quem deve avaliar o seu aparelho auditivo para saber se está na hora ou não de substituí-lo ou se apenas um ajuste é o suficiente. Por isso, o procure antes de tomar qualquer decisão.



Mais de Centro Auditivo Viver