PERDA AUDITIVA: PRECISO UTILIZAR APARELHO AUDITIVO?


Engana-se quem pensa que apenas indivíduos de idade avançada precisam de aparelho auditivo. Hoje em dia, pessoas de todas as idades podem necessitar do dispositivo. Embora sejam vários os motivos para usá-lo, hábitos pouco saudáveis têm ajudado as estatísticas.

Cada vez mais, pessoas precisam aderir ao uso do aparelho auditivo porque sofrem com a perda auditiva precocemente. Isso pode ser a consequência de ouvir música em volume muito alto, a ponto de causar lesões no ouvido.

Trabalhar em ambientes com ruídos altos e constantes também é outra maneira de causar danos ao ouvido e iniciar antes do tempo um quadro de perda auditiva. Além disso, existem doenças que contribuem com a redução da audição.

É o caso das inflamações, doenças cardiovasculares, diabetes e muitos outros problemas de saúde. Também é bastante comum que a perda auditiva aconteça com o passar dos anos, pois assim como as demais funções do corpo, a audição perde a sua eficiência ao longo do tempo.

Enfim, é preciso estar atento a si mesmo e ao comportamento de familiares, amigos e demais pessoas próximas, para perceber os sinais do problema.

Afinal, se não for tratado o déficit auditivo de forma adequada com aparelhos auditivos e os demais procedimentos necessários, como implante ou cirurgia, de acordo com o caso, as consequências são grandes. Entre elas, problemas de comunicação até o isolamento total.

Sinais que é preciso usar aparelho auditivo

Embora o diagnóstico da perda auditiva e do seu grau de desenvolvimento deva ser, obrigatoriamente, feito por um médico especialista e competente, alguns sinais do dia a dia ajudam a perceber o problema. Afinal, o comportamento é o principal afetado.

Dessa forma, o déficit auditivo pode ser percebido nas pessoas quando elas começam a não entender direito o que lhe é falado. Essa dificuldade se torna mais evidente em conversas no telefone e em locais que estejam barulhentos.

Nem sempre é fácil identificar que uma pessoa está com dificuldade de entender devido à redução da audição. Podem achar que ela não está prestando atenção ou que ouviu errado. Essas situações, não raro, levam até mesmo a desentendimentos entre amigos e familiares.

Nesse sentido, é possível também que o indivíduo, por vergonha, não diga que não ouviu direito e, assim, acaba dando respostas erradas às perguntas. Ou pede para que os outros repitam o que disseram com frequência.

Outros indicativos da necessidade do aparelho

Outro sinal é quando o indivíduo acha que você está sussurrando mesmo quando é empregado um tom de voz natural. Assim, você e os demais precisam aumentar o volume da fala para se comunicarem.

Aumentar muito o som da televisão, do rádio e de outros aparelhos que emitem som é mais um indicativo de que a pessoa pode estar com déficit auditivo. Esse sinal em crianças é bastante típico, sendo que até elas podem ser acometidas pelos problemas de audição.

É comum ainda que, quem sofre com a perda auditiva, não consiga ouvir os sons que todas as outras pessoas da casa ouvem. Da mesma forma, quem está com déficit auditivo pode perceber o surgimento de zumbido no ouvido.

Vale dizer que o zumbido pode aparecer mesmo em pessoas que não estão passando pela redução da audição. No entanto, mesmo nesse caso, os aparelhos auditivos são eficientes, sendo que existem produtos exclusivos para tratar esse problema.

Já um sinal ainda mais importante de ser percebido e que pode indicar que a perda da audição não é algo novo é quando a pessoa se isola. Afinal, sente-se incomodada com a dificuldade em ouvir e se comunicar, preferindo se afastar do que falar a respeito do problema.

Porque é preciso usar aparelho auditivo

A comunicação é a base da vida em sociedade, por isso, mesmo pessoas que nascem surdas aprendem a língua dos sinais para se comunicar. Afinal, falar com os outros é uma necessidade em diferentes situações.

Embora sejam casos diferentes, é como se as pessoas que começam a ter a perda auditiva precisem conhecer outras maneiras de conseguir manter a comunicação com o mundo ao seu redor e os aparelhos auditivos proporcionam isso.

Eles basicamente amplificam o som que é captado pelo ouvido para que ele possa ser escutado e se torne compreensível ao usuário. Desse modo, ele não precisa se envergonhar de não entender os outros, nem medo de ouvir errado.

Além disso, com a tecnologia dos atuais aparelhos auditivos, é possível ouvir com maior clareza e nitidez. Sem contar que é possível encontrar no mercado uma grande oferta de produtos discretos e alguns até mesmo imperceptíveis aos olhos alheios.

Já quem sofre com o zumbido no ouvido encontra nos aparelhos um grande aliado para tonar esse barulho muito mais baixo e até mesmo inaudível. Isso é possível porque ele emite outros sons, que tiram o zumbido do foco no ouvido.

Dessa forma, o ruído irritante se torna apenas mais um som, que não atrapalha. Em alguns casos, ele pode desaparecer completamente. O tratamento com o aparelho para zumbido costuma ser temporário, podendo levar até 12 meses.

Como se diagnostica a perda auditiva

Mesmo havendo os sinais que indicam a perda auditiva, o indivíduo deve passar pelo teste para diagnosticar o problema. Isso deve ser feito com um profissional especialista, o médico otorrinolaringologista, pois só ele está habilitado a realizar o diagnóstico adequado.

Havendo o déficit auditivo, a pessoa deve buscar o fonoaudiólogo de um centro auditivo, sendo ele o profissional que avalia o grau de perda auditiva com o exame de audiometria. Ele ajuda ainda a achar o aparelho mais apropriado, levando em conta o perfil do paciente.

Já o período de adaptação do aparelho nem sempre é fácil, o que pode ser dificultado pela demora em buscar ajuda especializada. Por isso, quanto antes o problema for percebido, diagnosticado e iniciar o tratamento, melhor.

De qualquer forma, para uma adaptação de sucesso, há recomendações, entre elas:

• Usar o dispositivo de modo gradual

• Não ter pressa

• Saber que alguns sons podem ser estranhos em um primeiro momento

• Desligar o aparelho quando estiver cansado

• Conversar, em princípio, em locais mais silenciosos

• Ajustar o aparelho com o fonoaudiólogo até que ele esteja adequado.



Mais de Centro Auditivo Viver