COMO SABER SE PRECISO DE UM APARELHO AUDITIVO?


A audição, de modo semelhante aos demais sentidos, com o passar do tempo, se desgasta, perdendo a sua eficiência. Dessa maneira, assim como muitas pessoas precisam começar a usar óculos em uma determinada idade, o mesmo pode ser preciso em relação aos ouvidos.

Nesse caso, é necessário usar um aparelho auditivo, um dispositivo, hoje em dia, bem pequeno e discreto, que fica parte atrás da orelha ou inserido no canal auditivo. A sua função é a de amplificar os sons, de maneira a facilitar o entendimento de quem tem perda auditiva.

Para tanto, o aparelho auditivo é constituído de microfone, amplificador de som e autofalante. E mesmo que seja mais comum conhecer pessoas com idade avançada que usam o aparelho, ele pode ser uma necessidade para pessoas de todas as idades.

Afinal, não é só o envelhecimento que causa a perda auditiva. E para saber se você precisa de um aparelho auditivo, o mais adequado é buscar ajuda médica. É o otorrinolaringologista o especialista que está apto a realizar os exames de audição necessários.

Entre eles, o audiograma, que identifica o grau de surdez do paciente. Ou seja, há diferentes tipos de perda auditiva, variando de leve a profunda. Esse fator, além do perfil da pessoa e dos seus hábitos diários, contribui para a escolha do melhor aparelho auditivo para cada um.

Causas da perda auditiva

Por conta do envelhecimento, é possível que ocorra o desgaste do sistema auditivo, uma das razões de ter que usar o aparelho auditivo. No entanto, existem situações e doenças que podem levar a graus distintos de surdez.

Entre as causas da perda auditiva, portanto, é possível citar a otite crônica, que pode levar ao problema, bem como a otosclerose. Esse quadro se caracteriza pela formação anormal das estruturas do ouvido, responsável pela perda progressiva da audição.

Traumatismos podem afetar o ouvido de maneira semelhante. Além disso, um fator bastante presente em pessoas jovens, atualmente, é o excesso de ruídos, em decorrência do hábito de ouvir música muito alta com fones de ouvido. Isso pode danificar as células do ouvido.

No entanto, existem atividades profissionais que provocam o mesmo problema. Já quando a causa da perda auditiva é o envelhecimento, o problema recebe o nome de presbiacusia, que se refere à degeneração das células do ouvido.

Por fim, o tumor é mais uma das causas de perda da audição. Por isso, sempre que for percebido algum grau de surdez, por menor que seja, é recomendado que se consulte com um otorrinolaringologista.

Caso ele indique o uso de aparelho, então, segue-se para um fonoaudiólogo, uma vez que é esse especialista o responsável por indicar o tipo de aparelho. Esse profissional também ajuda o paciente a se adaptar ao aparelho.

Como saber se tenho perda auditiva

Quando a perda auditiva tem como causa o envelhecimento, ela pode acontecer de forma bastante gradativa, prejudicando a identificação do problema. No entanto, até não ser diagnosticada pode afetar a qualidade de vida das pessoas.

É importante saber que quem começa a ter algum nível de surdez, primeiro, deixa de ouvir determinados sons, sendo que as palavras parecem ser ditas de maneira bastante suave. Também é comum que os sons se mostrem confusos e indistintos.

A partir disso, a pessoa com perda auditiva pode desenvolver alguns hábitos, como o de aumentar o som da televisão ou do rádio, pedir que os outros repitam o que foi dito, etc. O indivíduo nem sempre percebe a perda auditiva e, se perceber, pode esconder isso.

Quando isso acontece, é comum ainda que comece a evitar conversas em grupos, podendo até mesmo se isolar dos amigos e familiares por vergonha. Por isso, é importante que as pessoas que moram com idosos fiquem atentos a esses sinais.

Embora desnecessário, ainda há um pouco de preconceito das próprias pessoas que passam pela perda auditiva, o que faz com que criem alguma resistência ao uso do aparelho auditivo. Mas, com certeza, a partir do momento que voltarem a ouvir com qualidade mudam de ideia.

Essas mesmas dicas servem para você também, independente da sua idade, pois como foi dito, algum grau de surdez pode afetar pessoas de todas as idades. Então, esteja atento aos hábitos e situações que podem ocorrer por conta da dificuldade de ouvir normalmente.

Perda auditiva em crianças

Além dos idosos, é preciso estar atento às crianças, pois nem sempre elas conseguem identificar que estão perdendo a audição. Nesse sentido, existem alguns sinais que podem ajudar os pais e demais familiares e perceberam que a criança está com esse problema.

Veja quais são eles a seguir:

•  Algumas vezes a criança não responde quando questionada;

•  A criança assiste televisão mais alto que os outros;

•  É frequente a criança perguntar “o quê?”;

•  A criança parece desatenta;

•  A criança quase grita quando conversa;

•  Ela tem o costume de posicionar um dos ouvidos para a frente para ouvir melhor;

•  A criança olha com intensidade quando falam com ela, como se os sinais ajudassem na compreensão;

•  O seu rendimento escolar está caindo e os professores dizem que a criança não responde a eles e a seus colegas.

Mesmo que você tenha dúvida se o seu filho está ou não com perda auditiva, é urgente buscar ajuda médica, o que pode evitar que o problema se torne mais grave. Além disso, com o tratamento adequado, ele terá mais qualidade de vida e se relacionará melhor com os outros.

Além de ser hereditário, embora nem sempre os pais tenham surdez severa, a perda auditiva em crianças pode ter como razão lesões e enfermidades. Entre elas, infecções durante a gestação, a exemplo da rubéola, herpes e sífilis.

Bebês prematuros também correm risco maior de problemas auditivos. Por isso, hoje em dia, os hospitais com maternidade devem oferecer de maneira gratuita o teste da orelhinha. O procedimento é simples, rápido e não causa nenhuma dor.

O exame também é indispensável, pois diagnosticando de forma prematura o problema é possível evitar muitos transtornos futuros. Já após o nascimento a perda auditiva em criança pode ser causada por meningite, sarampo e catapora.



Mais de Centro Auditivo Viver