O uso de aparelhos auditivos melhora o zumbido?

Zumbido Aparelho Auditivo

Ao contrário do que se pode imaginar, a perda auditiva não afeta somente as pessoas idosas, embora seja bastante comum ocorrer redução da audição na terceira idade. A verdade é que existem outras razões para a deficiência auditiva.

Pessoas de todas as idades estão suscetíveis à perda da audição em algum nível; basta que estejam próximas àqueles que são considerados fatores de risco. O zumbido no ouvido, por exemplo, é um problema que afeta muitas pessoas atualmente.

Levantamentos indicam que, hoje, em torno de 17% das pessoas sofrem com o zumbido no ouvido. Esse número é bastante significativo, ainda mais levando em conta que essa porcentagem é maior do que pessoas com cegueira, asma e Mal de Alzheimer, por exemplo.

Dessa maneira, pode-se dizer que, no país, são mais de 28 milhões de pessoas com zumbido. No entanto, não raro, o diagnóstico pode demorar a ser feito. Afinal, com a correria do dia a dia, o indivíduo pode não perceber em um primeiro momento.

O zumbido é um barulho que pode se assemelhar ao som de uma cigarra, apito, cachoeira ou até mesmo a uma panela de pressão. Também costuma ser permanente, pode ser bastante alto e prejudicar em muito a qualidade de vida e bem-estar.

Mas como o uso de aparelhos auditivos melhora o zumbido? Se você quer descobrir a resposta para essa pergunta, continue lendo o artigo e obtenha a seguir as informações que deseja.

Por que as pessoas têm zumbido no ouvido

Antes de entender como o uso de aparelho auditivo melhora o zumbido, é necessário entender porque ele acontece. As causas desse problema são bastante variadas, totalizando mais de 200; por outro lado, o seu mecanismo é o mesmo.

O ouvido começa a enviar impulsos sem que exista uma fonte sonora que os produza. Com isso, o indivíduo com zumbido passa a escutar esse incômodo ruído que não só pode ser irritante como prejudicar a qualidade do seu sono.

Não raro, o zumbido tira a concentração e pode até mesmo provocar o desequilíbrio emocional. Já para o diagnóstico, o recomendado é que a pessoa busque ajuda médica, pois, como é grande a lista de causas, pode ser necessário realizar alguns exames.

Indicam-se geralmente exames de sangue e auditivos, como a audiometria e a acufenometria, sendo que ambos servem para averiguar o grau de perda de audição. Também servem para contribuir com a identificação do tipo e do volume do zumbido.

Importante ressaltar que os exames de sangue são úteis porque o zumbido pode estar associado a níveis desregulados de glicose, colesterol ou triglicérides e até mesmo à presença de um quadro de anemia.

Há caso também em que o paciente é submetido à tomografia ou à ressonância magnética, exames que conseguem identificar tumores no nervo auditivo.

Além das complicações citadas, outros motivos para o zumbido no ouvido são os seguintes:

  • Problemas de circulação;
  • Alterações cardiovasculares;
  • Mudanças no metabolismo;
  • Disfunções hormonais, a exemplo do hipotireoidismo;
  • Doenças neurológicas;
  • Doenças psiquiátricas;
  • Dificuldades de mastigação;
  • Problemas na mandíbula;
  • Alterações nos músculos do pescoço e da cabeça;
  • A própria perda auditiva;
  • Além de muitas outras razões.

Como o uso de aparelhos auditivos melhora o zumbido

Quando a causa do zumbido no ouvido está relacionada a algum grau de perda auditiva, o aparelho auditivo se torna um grande aliado no tratamento desse problema. Hoje em dia, já existe alguma variedade de produtos com essa função.

Para tanto, o dispositivo consegue aliviar o ruído desagradável por meio da denominada terapia sonora individualizada, entre outros nomes. Ela consiste basicamente em fazer com que o aparelho emita um tipo de som que tire a atenção do zumbido.

Em geral, existe uma lista de sons pré-definidos, inclusive, de sons da natureza, sendo que o paciente pode escolher entre um deles. Com isso, ao ouvir o novo som, o zumbido é anulado. O uso do aparelho auditivo pode se tornar permanente ou ser apenas temporário.

Se o tratamento for temporário, o tempo de uso varia de acordo com cada caso. Em geral, o aparelho não cura o zumbido totalmente, mas consegue fazer com que ele não continue atrapalhando a qualidade de vida e o bem-estar do paciente.

De quebra, o aparelho contribui com uma melhor audição, mesmo que a perda auditiva seja bem leve. Normalmente, é isso o que acontece, sendo que a perda auditiva nem é percebida.

Aparelhos auditivos Phonak para combater zumbido

A fabricante de aparelhos auditivos Phonak chama o tratamento contra zumbido de terapia sonora. Os seus dispositivos com essa finalidade possibilitam que sons adicionais sejam ouvidos em primeiro plano, assim, o barulho chato se torna quase imperceptível.

Com esse redirecionamento da audição do paciente, é possível garantir um considerável alívio. Isso acontece porque o cérebro é estimulado a fazer uma reclassificação do som do zumbido, transformando-o em pouco importante, sem deixá-lo se fundir com o som de fundo.

Vale lembrar que o zumbido no ouvido associado à perda auditiva costuma aparecer de forma repentina, sem causa provável. Além disso, esse sintoma pode ser agudo se estiver acontecendo há menos de três meses.

Se o barulho já existe há mais de três meses, trata-se de um zumbido crônico. De qualquer forma, é importante buscar um otorrinolaringologista para que ele faça uma avaliação do seu quadro. Assim, posteriormente, é possível escolher o produto mais adequado para você.

A Phonak conta com os aparelhos auditivos Tinnitus Balance, que emitem sons para realizar a terapia sonora, por meio de um aplicativo para IOS e Android. Assim, faz-se uso ainda de um acessório digital sem fio para a transmissão do som para os aparelhos.



Mais de Centro Auditivo Viver